Jovens recebem conselhos sobre doping

Jean-Luc Vauthey alerta as jovens norueguesas para os malefícios do doping (©sportsfile)

Jean-Luc Vauthey alerta as jovens norueguesas para os malefícios do doping (©sportsfile)

Alertar os jovens futebolistas para o perigo que constitui o doping para a saúde é um dos aspectos importantes na luta da UEFA contra o flagelo. Por isso, o organismo responsável pelo futebol europeu prosseguiu a sua campanha com sessões de esclarecimento às quatro selecções participantes no Campeonato da Europa Feminino de Sub-17, que decorre esta semana na Suíça.

Alerta para os perigos
As selecções finalistas assistiram a uma sessão de uma hora ministrada pelos especialistas no combate antidoping da UEFA, que contaram com a colaboração de representantes da unidade antidoping da UEFA. As sessões, que vêm sendo organizadas em todos os torneios jovens desde 2005, têm desempenhado um papel fulcral no aumento de consciencialização dos jovens em relação ao perigo que o doping representa para a carreira e a saúde dos jogadores.

DVD antidoping
Jean-Luc Veuthey, membro do painel antidoping da UEFA, explicou às jogadoras os procedimentos dos testes depois dos jogos da UEFA e exibiu uma mensagem de Ronaldinho sobre os perigos das drogas. Foi também mostrado a todas as jogadoras e treinadores um DVD onde é salientado o esforço levado a cabo para combater o doping durante o UEFA EURO 2008™, incluindo os procedimentos de teste depois dos jogos e as recolhas de sangue e urina.

Procurar conselhos
As jovens futebolistas ficaram a saber mais sobre as actividades antidoping da UEFA e responderam a um questionário de respostas múltiplas sobre doping. Foram alertadas das substâncias que estão na lista de produtos proibidos da Agência Mundial Antidopagem (WADA). “Vocês são responsáveis por tudo aquilo que colocam no corpo”, alertou Veuthey. “Peçam sempre conselhos aos médicos das vossas equipas, pois poderão ser castigadas por tomarem certos suplementos alimentares ou medicamentos comuns ou até por ingerirem alguns tipos de bolo”.

Novas regras
As duas novas regras que entraram em vigor este ano incluem o aumento da quantidade mínima de urina necessária para uma amostra ser considerada válida – passou de 75ml para 90ml, de acordo com os regulamentos da WADA. A urina deve ter uma “densidade específica” apropriada, o que significa que não deve ser muito diluída. A sessão serviu igualmente para as jogadoras ficarem a conhecer as suas obrigações.

Potenciais efeitos colaterais
As jogadoras foram recordadas dos potenciais efeitos negativos colaterais do doping. “É fundamental os jogadores verem o DVD, que lhes dá a informação, mas também precisamos de insistir em certos aspectos, como o consumo de suplementos alimentares ou drogas sociais. Os jogadores têm de saber que pode ter um resultado positivo, mesmo que não tenham a intenção de se doparem”, explicou Veuthey ao uefa.com.

Não colocar a saúde em risco
A mensagem para os futebolistas é clara. Quando se tomam drogas ou recorre ao doping, não só estamos a colocar em risco a nossa carreira, como também a nossa saúde, especialmente a longo prazo. “Vocês têm de cuidar da vossa saúde se praticam desporto, pois não há nenhum estudo clínico que mostre que o uso de drogas ou substâncias proibidas não traz problemas de saúde no futuro”, alertou Veuthey.

In pt.uefa.com

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s


%d bloggers like this: