As escolhas da semana

Não há qualquer dúvida dobre o destaque da semana: a vitória do FC Barcelona sobre o Manchester United FC (de Cristiano Roanldo e Nani), na final da UEFA Champions League. Mas vários outros acontecimentos tiveram lugar e o uefa.com dá agora a conhecer as suas dez histórias favoritas dos últimos sete dias.

Equipa: FC Barcelona
Difícil não escolher o novo campeão europeu, a primeira equipa a completar a “tripla” UEFA Champions League, Liga e Taça de Espanha na mesma época. Nada mau para o ano de estreia de Josep Guardiola como treinador. O objectivo passa agora por conseguir o que nunca ninguém conseguiu desde a criação da UEFA Champions League, em 1992/93: revalidar o título.

Jogador: Paolo Maldini (AC Milan)
Após meras 25 épocas, mais de 1000 jogos como sénior, sete “scudettos” conquistados e cinco Taças dos Clubes Campeões Europeus, Maldini, de 40 anos, retira-se do futebol após o jogo do Milan em casa da ACF Fiorentina, no domingo, isto depois da despedida em San Siro, no passado fim-de-semana. Para prestar tributo – bem como fazer uma oferta singela –, um homem dois anos e meio mais novo, Guardiola, disse depois da vitória de quarta-feira em Roma: “Quero dedicar esta vitória ao futebol italiano e a Paolo Maldini: Ele não tem que se preocupar com nada, porque toda a Europa o respeita. Mas se mudar de ideias e quiser jogar mais uma época, então será bem-vindo em Camp Nou”.

Número: 60 milhões
O valor da receita adicional, em libras esterlinas (quase 69 milhões de euros), que está previsto o Burnley FC gerar na próxima época, depois de vencer o Sheffield United FC na segunda-feira, em jogo do “play-off” do campeonato da segunda divisão, em Wembley, e que valeu a promoção à Premier League. O Burnley regressa ao principal escalão do futebol inglês depois de uma ausência de 33 anos.

Golo: Cléber Santana (RCD Mallorca)
O brasileiro, emprestado pelo Club Atlético de Madrid, deixou encantados os adeptos do seu clube actual e os daquele que o cedeu com um golo frente ao Real Madrid CF descrito pelo jornal El País da seguinte forma: “Cléber Santana recebeu a bola no meio-campo e avançou, encarando os seus adversários. Passou habilmente por Van der Vaart, Lass [Diarra] e Javi García, antes de olhar de relance para o poste mais distante e rematar nessa direcção. Foi um dos golos mais bonitos do campeonato esta época”. O Diario de Mallorca foi mais comedido: “Na noite passada, Cléber Santana sentiu-se o Picasso do futebol, porque aquilo que fez contra o Real Madrid foi uma autêntica obra de arte”.

Golo alternativo: Lee Miller (Aberdeen FC)
O golo inaugural de Miller para o Aberdeen, frente ao Hibernian FC, pode não ser comparável ao trabalho de Pablo Picasso, mas teria lugar no Teatro do Absurdo de Albert Camus. O guardião francês do Hibernian, Yves Ma-Kalambay, tinha a bola nas mãos e preparava-se para lançar o ataque, mas o seu remate bateu nas costas de Miller, que estava à entrada da grande área, e levou a bola a encaminhar-se para dentro da baliza, abrindo caminho para a vitória do Aberdeen, por 2-1, e que valeu a qualificação para a UEFA Europa League. Talvez Ma-Kalambay possa retirar algum conforto das palavras de sabedoria de Camus, seu compatriota: “Consigo aceitar períodos de infelicidade, porque sei que também vou viver momentos de felicidade no futuro”.

Parceria: Grafite e Edin Džeko (VfL Wolfsburg)
Os dois ponta-de-lança, só à sua conta, conseguiram um impressionante total de 54 golos e em muito ajudaram o Wolfsburgo (de Ricardo Costa) a conquistar o seu primeiro título na Bundesliga. Džeko terminou a temporada em beleza ao facturar dez golos nas últimas cinco jornadas, tornando inconsequente a perseguição do FC Bayern München aos “lobos”.

Campeonato: Bundesliga
Os campeonatos espanhol, inglês e italiano podem dominar os rankings da UEFA, e os representantes de Holanda, Portugal, Rússia e Ucrânia conquistaram troféus europeus mais recentemente do que equipas alemãs, mas se procura emoção diante de milhões de espectadores, então a Bundesliga é o local certo. Mesmo a três jornadas do fim, seis equipas estavam na luta pelo título e a média de espectadores, 42,602, subiu mais de sete mil em relação ao seu mais directo perseguidor nesta estatística particular, a Premier League. E não esquecer que uns meros 50,095 espectadores assistiram à vitória do Fortuna Düsseldorf 1895 sobre o Werder Bremen, por 1-0, em jogo das reservas no passado sábado, que valeu a subida da terceira divisão.

Recorde: Assistência na final da UEFA Women’s Cup
Apesar do que se disse no ponto anterior, existe um campeonato alemão que domina o futebol europeu: a vitória do FCR 2001 Duisburg sobre o Zvezda-2005 na final da Taça UEFA Feminina assegurou a quinta conquista de uma formação da Frauen-Bundesliga em oito edições da prova, que a partir da temporada 2009/10 se passa a chamar UEFA Women’s Champions League. No último jogo sob o formato actual, registou-se uma assistência recorde para um jogo entre equipas femininas, com 28,112 espectadores a encherem o MSV Arena para presenciar a conquista do troféu por parte do Duisburgo, após um empate a um golo. A maioria dos ingressos foi adquirida depois da vitória do Duisburgo na primeira mão, na Rússia, por 6-0, que fez do segundo encontro uma mera formalidade.

Citação: Leonid Kuchuk (FC Sheriff)
“O segredo do nosso sucesso é simples. Cada empate é como uma derrota e cada derrota é como um autêntico desastre”. O treinador Kuchuk revelou as razões para o domínio do Sheriff, vencedor da Taça da República da Moldávia no fim-de-semana, isto depois de já ter garantido a “dobradinha” e a conquista do campeonato pelo nono ano consecutivo, a mais longa série em curso na Europa. E a Federação Moldava de Futebol reformulou a Taça, depois de, no ano passado, os jogadores do Sheriff se terem queixado que não conseguiam beber champanhe a partir do troféu.

 

… e finalmente
A temporada 2008/09 está a chegar ao fim e os clubes bem-sucedidos encontram a sua própria maneira de festejar. O Hull City AFC evitou a despromoção na derradeira jornada de uma época em que se estreou na Premier League e o introvertido treinador Phil Brown assinalou a ocasião ao entrar no relvado, pegando no microfone e (mal)tratando os adeptos com uma reedição da música dos Beach Boys, intitulada “Sloop John B”. Entretanto, e depois de vencer o RSC Anderlecht por 1-0 econquistar o campeonato da Bélgica, o treinador do R. Standard de Liège, László Bölöni, faltou a um jantar. “Foi fantástico”, disse. “Um mar de gente desde o estádio até ao centro de Liège. Eu tinha encontro marcado com os responsáveis do Standard, às 2h00, num restaurante situado no outro lado do rio Meuse, mas não cheguei a tempo”. No entanto, talvez tenha sido melhor assim, tal como a derrota do United em Roma, considerando a promessa de Anderson: “Já tenho preparado um festejo. Vou despir-me e dar a volta ao estádio”. Aproveitem o Verão.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

w

Connecting to %s


%d bloggers like this: